sábado, 23 de agosto de 2014

AO MEU QUERIDO AMIGO FARRUSCO

 


Faz hoje 3 dias que meu fiel amigo de 4 patas partiu desta para outra vida tal como eu acredito e todos os que amam seus animais como membros da mesma familia.

Foram mais de 13 anos que passámos juntos e recordo os bons momentos de sua companhia nos passeios matinais à serra, ao campo ou praia onde corria feliz em liberdade sob a luz do sol no seio da vegetação ou na areia humida da praia onde se banhava nas águas do mar. Na serra ele me guardava sempre quando eu meditava ficando alerta deitado a meu lado zelando pela minha segurança. 

Foi um Amigo de todas as horas que já sentia muitas dores e dificuldade de andar devido ás artroses e insuficiência cardiaca congestiva que se agravava devido à sua avançada idade. Foram meses de sofrimento que terminaram duma forma que eu não desejava e me apertaram tanto o coração. Despedi-me de meu querido Farrusco falando-lhe que iria para um mundo melhor onde voltaria a correr feliz pelos campos verdejantes sem dor ou sofrimento e nos voltariamos a encontrar de novo um dia em qualquer lugar.

 

Os animais que amamos e com os quais criamos laços de amor indestrutíveis e memórias inesquecíveis, ficam na alma e jamais se desfarão quando esta se liberta do corpo físico e volta ao plano espiritual. Afinal,  “O que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo sucede aos animais, como morre um, assim morre outro, todos têm o mesmo fôlego (alma vivente) e a vantagem  dos homens sobre os animais (a este respeito) não é nenhuma. Todos vão para um lugar... “Quem adverte que o fôlego (alma) dos filhos dos homens sobe para cima (aos céus) e que o fôlego dos animais desce para baixo da terra (ao inferius)?”  -  Eclesiastes 3: 19 a 21.

Até sempre, querido amigo Farrusco, obrigado por tua companhia que jamais esquecerei e da qual terei sempre a melhor recordação!

Rui M .Palmela

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Felizes os que amam os animais e beneficiam de sua companhia até ao fim de suas vidas. Por isso não compreendo nem aceito uma frase no livro do Apocalipse referindo que "ficarão de fora os cães, os homicidas, os feiticeiros, os idólatras, os que se prostituem, e os que amam e cometem mentira" ( ver Cap. 21:15) colocando esses nossos fiéis amigos de 4 patas ao mesmo nível dos seres humanos iníquos que não merecem entrar na "Nova Jerusalém" (a grande cidade) onde não entrará nenhuma contaminação ou abominação mas só os que estão inscritos no "livro da vida" do Cordeiro.

    Eu diria que muitos animais merecem mais o céu do que muitos seres humanos que os abandonam ou maltratam. Fico estarrecido, por exemplo, com a afirmação de um determinado sacerdote ligada à Igreja Católica que diz simplesmente que "os animais não têm alma" e com isso dá a entender que eles não sofrem como nós e se permite que sejam maltratados e sacrificados em festas religiosas e outras coisas que bem conhecemos. No entanto já Francisco de Assis os tratava por irmãos que merecem todo o nosso respeito e proteção.

    Por isso é bom que muitos religiosos aprendam a amar e respeitar os animais como tal e não digam nem façam coisas abomináveis que merecem minha reprovação tal como demonstrei na mina carta aberta ao padre Vitor Feitor Pinto que podem ler neste meu Blog para vossa reflexão!

    ResponderEliminar
  3. Meus profundos sentimentos, amigo! Tenho 4 cães que, um dia, terei que me despedir de cada um deles também! Tem o meu apoio! Que o Eterno Deus possa te consolar! Abraço!

    ResponderEliminar
  4. Eles serão sempre eternos nos nossos corações :) Há dois meses perdi uma das minhas princesas, ficam as boas memorias que eles nos deixam.

    Força

    ResponderEliminar
  5. É verdade, resta-nos essas boas memórias e o amor e carinho que lhes demos e que eles nos deram! Todos cuidados e o conforto que lhes pudemos proporcionar, pois eles tiveram um lar, o que já é muito reconfortante! Beijinho grande e obrigada pelo seu blog!

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails